Inicio » , » Vídeo - UFC 166 - Cain Velasquez x Junior Cigano dos Santos 3

Vídeo - UFC 166 - Cain Velasquez x Junior Cigano dos Santos 3

Pesados: Cain Velasquez(EUA) vs Junior Cigano dos Santos(BRA)

UFC 166: Velasquez vs. dos Santos III
DETALHES
Data
19 de outubro de 2013
Local
Toyota Center
Cidade
Houston, Texas(EUA)

Background
O evento principal será a disputa do Cinturão Peso Pesado do UFC, entre o americano com ascendência mexicana Cain Velasquez e o brasileiro Junior Cigano, que farão o terceiro confronto.
A luta entre Francisco Rivera e George Roop era esperada para acontecer nesse evento, porém, foi movida para o UFC: Fight for the Troops 3 e substituída pela luta entre Sarah Kaufman e Jessica Eye.
Matt Grice e Jeremy Larsen se enfrentariam no evento. Porém, Grice teve que se retirar da luta após sofrer um acidente de carro sofrido em seu estado natal de Oklahoma lhe rendeu lesões sérias.
Estevan Payan era esperado para enfrentar Charles Oliveira no evento, porém uma lesão o tirou do evento. Seu substituto foi Jeremy Larsen, que enfrentaria Matt Grice, que sofreu um acidente de carro.
Luke Rockhold era esperado para enfrentar Tim Boetsch no evento, porém, uma lesão o tirou do evento. Sendo substituído por C.B. Dollaway.
Charles Oliveira estava escalado para lutar contra Jeremy Larsen no evento, mas uma lesão na coxa o impediu de continuar, e acabou sendo substituído pelo também americano e estreante Andre Fili.

Werdum quer esperar vencedor de Cain 
Velásquez x Junior Cigano 3
Peso-pesado brasileiro faz planos para disputar o cinturão da categoria e explica que pode lutar antes disso, caso o UFC defina outro adversário

Sem lutar desde junho, quando venceu Rodrigo Minotauro com uma chave de braço no duelo entre os treinadores do TUF Brasil 2, Fabricio Werdum ainda espera sua chance ao cinturão dos pesos-pesados do UFC. Na época, o gaúcho foi confirmado por Dana White como próximo desafiante ao título e sabia que teria de esperar até 2014 para a disputa, pois o campeão Cain Velásquez colocaria seu cinturão à prova novamente antes que ele pudesse voltar ao octógono.

Cain tem duelo marcado contra Junior Cigano no dia 19 de outubro em Houston, nos EUA e, justamente por isso, Werdum chegou até a cogitar um duelo contra o ex-campeão do Strikeforce, Daniel Cormier, enquanto aguardava a chance ao título. O combate, no entanto, foi por água abaixo depois que Cormier e Roy Nelson decidiram, pelo Twitter, selar um acordo para se enfrentarem.

- Eu fiquei um pouco surpreso quando anunciaram essa luta do Cormier e do Roy Nelson porque chegou a se cogitar uma luta entre o Cormier e eu. Ele é o segundo e eu o terceiro do ranking dos pesados do UFC, então era mais provável que essa fosse a minha próxima luta. Mas não aconteceu e é por isso que eu acho que agora eu posso ter essa oportunidade pelo cinturão, que eu estou há tanto tempo esperando - declara Werdum ao Combate.com.
- É a luta da minha vida, então se eu tiver que esperar um pouco mais e ficar um tempo sem lutar eu vou esperar. Não tem problema nenhum. Eu penso só que eu vou ter mais tempo para treinar, para ficar mais forte e melhor fisicamente, que vou ter bastante tempo para estar bem e lutar 100%. Eu  estou com essa ideia de esperar, mas ninguém me falou nada, ninguém chegou a comentar nada sobre isso. O UFC não me falou nada. É algo que eu botei na minha cabeça, que eu joguei para o universo, mas não tem nada confirmado. Eu acho que vai acontecer isso mesmo, que eu vou acabar esperando pelo vencedor, mas não tem uma confirmação do UFC.

“É algo que eu botei na minha cabeça, que eu joguei para o universo, mas não tem nada confirmado. Eu acho que vai acontecer isso mesmo, que eu
vou acabar esperando pelo vencedor, mas não tem uma confirmação do UFC"
Fabricio Werdum
Werdum também afirma que vai acatar ao que o UFC determinar, mesmo que isso signifique uma nova luta antes do duelo pelo cinturão:

- Eu não tenho como pedir nem comunicar. É o UFC que fala o que você vai fazer. Então eu estou esperando uma resposta se eu vou ter uma luta antes ou se vou ter essa oportunidade mesmo pelo cinturão. Eu espero que dê certo. Eu já calculei tudo. Eles (Velásquez e Cigano) vão lutar dia 19 de outubro. Eu penso que eu lutaria pelo título mais ou menos em fevereiro, que seria uma boa data, perto do Super Bowl, não sei. Acho que seria em fevereiro ou marco. 

Velásquez x Cigano 3                                             
Enquanto aguarda a definição de seu futuro dentro do octógono, o brasileiro continua como comentarista nas trasmissões de TV do canal latino do UFC.


- Eu faço esse trabalho paralelo com o UFC já faz um ano e meio e também sou embaixador do UFC na América Latina. Eu acabei de voltar da Colômbia, estava lá ajudando a divulgar o esporte. Dá trabalho, mas é muito gratificante, principalmente pelo contato com os fãs e pelos elogios que eu tenho recebido no Twitter - explicou.

Como comentarista, Fabricio acompanha de perto todas as lutas de Cain Velásquez por causa das transmissões ao vivo. Colocando a segunda profissão em prática, ele arriscou o seu palpite para o terceiro duelo entre o campeão e o brasileiro Junior dos Santos:

- Na minha opinião, como a gente já viu, o Cigano pode nocautear no primeiro round, porque se ele acertar a mão boa ele consegue nocautear como da outra vez. E é o mais provável de se acontecer né, ainda mais por se tratar de um duelo de pesos-pesados. Mas, se passar do primeiro ou segundo round, eu acho que o Velásquez ganha, como da última vez, por pontos. Até porque ele bota um ritmo de luta muito bom.

Questionado sobre qual seria a sua preferência pessoal e quem gostaria de enfrentar pelo título, Werdum foi sincero e reafirmou o desejo de voltar a encarar Cigano:

- Claro que eu gostaria de fazer essa revanche contra o Cigano, né? Seria o ápice da minha carreira poder lutar pelo cinturão contra ele. Eu nunca fui finalizado na minha carreira, e a única derrota em que eu fui nocauteado foi contra o Cigano. Eu já tinha visualizado um dia poder fazer essa grande revanche para as pessoas verem que o mundo dá voltas. E eu acho que pode acontecer e está bem perto de acontecer e pelo cinturão. E contra o Velásquez seria uma luta mais vista pelo mundo todo. Claro que a luta contra o Cigano também seria vista, mas eu contra o Velásquez acho que venderia mais. Até porque o Velásquez chama muito público e eu agora estou divulgando o UFC nas comunidades latinas. É um público novo, que está reconhecendo muito o esporte, então eu acho que é uma luta que venderia bem. Tem por um lado  isso. Iimagina ganhar a revanche contra o Cigano e ganhar o cinturão ainda? Aí eu vou até pensar em ficar só como comentarista (risos). Se eu ganho do Velásquez, aí continuo lutando e sendo comentarista. Tenho essas duas opções (risos) - finalizou.


UFC: Cigano tenta corrigir erros para reconquistar cinturão

O brasileiro enfrentará o campeão Cain Velasquez no sábado à noite, nos EUA


Foram cinco rounds de pancadaria, 25 minutos em que o campeão dos pesos-pesados do UFC recebeu uma quantidade incrível de golpes no rosto. Júnior Cigano era o detentor do título, mas não conseguiu manter seu cinturão ao levar uma surra do americano Cain Velasquez na última luta de 2012, no UFC 155. Menos de um ano depois, os dois se enfrentarão pela terceira vez no sábado, para finalizar a trilogia e decidir quem ficará com o título dos pesados. Por enquanto, cada um tem uma vitória. Depois  do último encontro, Cigano afirmou diversas vezes que seu corpo sentiu o excesso de treino e sua preparação psicológica estava comprometida por causa de problemas pessoais. Ainda no octógono, com o rosto completamente deformado pelo socos do adversário, ele prometeu que consertaria seus erros e voltaria ainda mais forte. "Cain Velasquez, é como você falou quando eu o venci: vou voltar melhor para reconquistar o cinturão." E é justamente isso que Cigano pretende fazer na noite de sábado, no UFC 166, em Houston, Texas, num card que conta com apenas mais um brasileiro, Gabriel Napão, que tenta sua segunda vitória seguida, contra o americano Shawn Jordan, entre os pesados.

Quando nocauteou Cain Velasquez no primeiro round e conquistou o cinturão dos pesados em 2011, Júnior Cigano era considerado quase invencível e muitos especialistas tinham a certeza de que ele ficaria muito tempo com o título. Na sequência, ele conseguiu uma boa vitória contra o ex-campeão Frank Mir. Mas Cigano não passou tanto tempo no topo. Na revanche contra Velasquez, o brasileiro estava irreconhecível. Levou um golpe forte logo no início, que o deixou atordoado. A partir daí, não conseguiu entrar na luta e foi completamente dominado pelo atual campeão. Cigano até tentou resistir às  quedas do rival, que é um excelente wrestler, mas não tinha força para completar o movimento e manter-se em pé. Tentando enxergar um lado positivo na derrota, o lutador e sua equipe passaram a dizer que o combate serviu para mostrar que o brasileiro aguenta muitos golpes e que é dificílimo nocauteá-lo. Um dos principais fatores apontados para o revés é a falta de concentração do ex-campeão, mais preocupado com problemas fora do octógono do que com o reencontro com o americano. Alguns meses depois, ele terminou o casamento com sua ex-mulher, que hoje é sua empresária. Hoje, eles mantêm uma boa relação. Cigano já afirmou diversas vezes que está se sentindo mais leve, com mais vontade de treinar. Ele se diz tranquilo e garante que não sente a pressão para que reconquiste o cinturão.

Alguns dias depois da derrota para Velasquez, Cigano revelou que exames médicos detectaram que seu corpo sentiu o excesso de treino. Na preparação para a revanche deste sábado, o brasileiro contou com uma equipe médica que fez exames diários para medir seu desgaste. A ciência do esporte também foi usada para melhorar sua recuperação após os treinos. Um vídeo divulgado pelo UFC, médicos aparecem visitando a casa do atleta para coletar sangue para os exames. A equipe de Cigano tem certeza de que, com essa mudança, o brasileiro voltará a ser campeão dos pesados. "Cain Velasquez precisa saber quem é o verdadeiro número 1 da categoria", avisa o atleta. Mas o americano faz questão de lembrar que estava voltando de lesão (ficou parado mais de um ano), quando perdeu para o brasileiro, naquele que foi o seu primeiro revés na carreira. “Perdi uma vez. Não quero mais sentir aquela sensação”, disse Velasquez. Em uma luta que promete muita ação em pé, a decisão pode vir no chão: os dois lutadores são faixa preta de jiu-jitsu, ainda que costumem usar os golpes de boxe para conseguir a vitória.
# Compartilhar :

0 comentários:

Postar um comentário

« Pagina Anterior Proxima pagina » Página inicial
 
Copyright © 2015 NocauteTUBE
Editado Por: Mais Template